domingo, 11 de abril de 2010

MORRO DO BUMBA - O DESCASO QUE ACABA EM TRAGÉDIA

Nessa semana triste e trágica para o Rio de Janeiro, ficou evidente o que as péssimas administrações podem fazer com uma cidade. E com as várias cidades de um estado. Obras de maquiagem não adiantam nada contra o poder da natureza. E nessa semana ela veio com toda a sua força. E a base frágil de nossas estruturas ruiu, literalmente. Era iminente que, mais cedo ou mais tarde, isso aconteceria. E em meio à tristeza, eu senti revolta quando vi o Prefeito de Niterói, Jorge Roberto Silveira dizer que não sabia que a situação no Morro do Bumba era tão grave. Me deu náuseas porque em 1999, na III Conferência Municipal de Saúde, os grupos de trabalho já alertavam para a necessidade de maiores investimentos em saneamento básico, reciclagem de lixo e maior atenção para áreas de risco, entre eles o lixão do Morro do Céu, o qual corre o mesmo risco que o Morro do Bumba. A imagem acima destaca a abertura oficial da III Conferência, com a presença do então prefeito Jorge Roberto Silveira. Ao término da conferência, entre as diversas propostas apresentadas, constavam as seguintes:

58 - Estimular política emergencial de saneamento básico em áreas de risco social através de secretarias regionais.
(...)
64 - Criação da usina de reciclagem de lixo estendendo o programa de coleta seletiva a todo o Município, articulando ações educativas e de reciclagem, priorizando as áreas menos favorecidas e reversão da renda e dos benefícios dos recursos obtidos pela reciclagem para população dessas áreas.
65 - Ampliar a política municipal de tratamento do lixo, garantindo o término da construção da Usina de Reciclagem do Lixo, iniciada no Morro do Céu, bem como desenvolver programas prevendo parcerias e convênios com instituições interessadas em trabalho educativo para a população quanto ao manuseio correto do lixo domiciliar e hospitalar.
66 - Ampliar política de reciclagem do lixo, acelerando o processo de funcionamento da usina do lixo, a fim de eliminar o lixão do Morro do Céu, sem que outra área seja utilizada para esse fim.
67 - Que o Município implante uma política de saneamento básico priorizando as áreas de risco social e ambiental.

Estas foram algumas propostas em cima do TEMA 1 - MUNICÍPIO SAUDÁVEL. Todas eram voltadas para a área de saúde. Nessa época o Morro do Bumba já era uma bomba relógio instituída e ignorada a tal ponto que outra bomba já estava sendo criada, desta vez, no Morro do Céu. O passo seguinte seria, após a destruição total de uma área verde, largá-la à própria sorte, como aconteceu com o Morro do Bumba. O lema é: DESTRUIR SIM, CONSTRUIR JAMAIS. Uma política social e ecologicamente incorreta. É ISSO O QUE ESPERAMOS DE UM GOVERNANTE? Que as pessoas do Morro do Bumba e tantas outras não tenham morrido em vão. Dinheiro para fazer obras faraônicas à beira-mar tem. Dinheiro para dar moradia decente ao cidadão, não tem. 

ABAIXO, A MOÇÃO DE REPÚDIO APRESENTADA NA III CONFERÊNCIA:

Que fique registrada a Moção de Repúdio do Grupo de Trabalho nº3 da III Conferência Municipal de Saúde de Niterói pelo não cumprimento das propostas levantadas nas conferências anteriores, denotando, assim, um desrespeito a estes encontros democráticos e que visam contribuir para a melhoria da qualidade de vida.
Outrossim, registre-se que o não cumprimento destas propostas poderá inviabilizar a realização da IV Conferência Municipal de Saúde, pois a mesma estará desacreditada perante todos os segmentos da sociedade.

Integrantes do Grupo de Trabalho nº3
Niterói, 25 de Julho de1999, 

Nenhum comentário: