quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

A IMPORTÂNCIA DO VAZIO


Tens o hábito de juntar objetos inúteis acreditando que um dia (não sabes quando) vais necessitar deles?
Tens o hábito de juntar dinheiro sem gastá-lo, pois imaginas que ele poderá faltar no futuro?
Tens o hábito de guardar roupas, sapatos, móveis, utensílios domésticos e outras coisas que já não usas há muito tempo?


E dentro de ti? Tens o hábito de guardar raivas, ressentimentos, tristezas, medos e outros sentimentos negativos?
Não faças isso! Vai contra a tua prosperidade!
É preciso deixar um espaço, um vazio para que novas coisas cheguem à tua vida.
É preciso se desfazer do inútil que há em ti e em tua vida para que a prosperidade possa acontecer.


A força deste vazio é que atrairá e absorverá tudo o que desejas.
Se acumulares objetos e sentimentos velhos e inúteis não terás espaço para novas oportunidades.
Os bens necessitam circular. Limpe as gavetas, os armários, o depósito, a garagem... A mente...
Doe tudo aquilo que já não usas.
A atitude de guardar um monte de coisas inúteis só acorrenta a tua vida.
Não são só os objetos guardados que paralisam a tua vida.
Eis o significado da atitude de guardar: quando se guarda, se considera a possibilidade de falta, de carência...


Acredita-se que, amanhã, poderá faltar e que não haverá maneira de suprir as necessidades. Com esse pensamento, estás enviando duas mensagens ao teu cérebro e à tua vida:
A de que não confias no amanhã. E que o novo e o melhor NÃO são para ti.
Por isso te alegras guardando coisas velhas e inúteis! Até o que já perdeu a cor e o brilho.
Deixa entrar o novo em tua casa... E dentro de ti.

Mensagem criada a partir do texto PRINCÍPIO DO VAZIO de Joseph Newton
Fotos do artista canadense Gregory Colbert
PRODUCCIONES RAKIMCHILE – CANADA


2 comentários:

Danielly Monteiro disse...

Lindo o texto... Amei... Feliz Ano Novo!!!
Te amo tia!!!

Lucia Andrade disse...

Também te amo muito, sobrinha. FELIZ 2011 PRA TODOS NÓS! É um ano 4, O IMPERADOR, é um ano pra ganhar dinheiro, ano do poder material, mas também é o ano do Pai, do Provedor. Portanto, vamos correr atrás e, se possível, na frente.