quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

Vampira



Caiu a noite
E eu estou ardendo.
Não vou pedir perdão
Muito menos perdoar.
Hoje não quero palavras
Quero um corpo
Pra me saciar.
E eu escolhi o seu.
Nessa noite
Sou vadia,
Vampira
À procura de sangue
Latejante,
Quente.
Meu desejo te chama
E se o meu fogo te inflama
Venha até minha alcova,
Tenho sede,
Quero te sugar.
Por alguns momentos
Vai me ter,
E quando a vontade arrefecer,
Cate suas roupas no chão,
Vista-se,
Passe pela porta
E pode me esquecer então.

Parte integrante do livro ARCO-ÍRIS SOBRE CINZA
Biblioteca Nacional 461.856 Livro 873 Folha 77

Imagem extraída do Google

2 comentários:

Lucia Andrade disse...

Vlw, mon amie. Em breve, terei novidades - muuuuuuitas - pra contar. Bisous.

kennedy dowload disse...

Este comentário foi removido por um administrador do blog.