sábado, 5 de março de 2011

Subversiva


Pensava nas bocas
Que ainda não beijara.
Nos corpos
Que não possuíra.
Nos rostos
Que não vira.
Nas paisagens
Que não contemplara.
Nos sorrisos
Que não dera.
Nos abraços
Que não sentira.
Nos amores
Que não vivera.
Nos ocasos
Que não assistira.
Nas luas
Que não olhara.
Nos vôos
Que não alçara.
Nos gritos
Que não soltara.
Não!
Ainda não era hora de partir.
Subverteria os anjos do Céu?
Subverteria os demônios do Inferno?
Ainda queria subverter
Os homens da Terra
E a si mesma.

Parte integrante do livro PALAVRAS AO VENTO
Biblioteca Nacional 461.076 Livro 867 Folha 274

Subversive

tradução de Douglas Bonavita

She thought about the mouths That didn´t
Kiss still
About the bodies
That didn´t possess
About the faces
That didn´t see
About the landscapes
That didn´t contemplate
About the smiles
That didn´t do
About the hugs
That didn´t feel
About the loves
That didn´t live
About the situations
That didn´t watch
About the moons
That didn´t look at
About the flies
That didn´t reach
About the screams
That didn´t do
No!
Still it isn´t the time to go.
Will she subvert the heaven´s angels?
Will she subvert the hell´s demons?
She still wants to subvert
The Earth´s men
And herself.

Nenhum comentário: