domingo, 2 de dezembro de 2012

PRESIDENTA OU PRESIDENTE?

Cansei. De tanto eu ouvir apresentador de TV, governador, deputado, senador e mais um montão de gente falar "presidenta Dilma", eu resolvi reproduzir aqui um texto do Boletim Informativo Nº 16 da Academia Luso-Brasileira de Letras, de setembro-outubro de 2010.


"Foi preciso o Brasil eleger uma Presidente para dirigir os destinos da Nação para o povo aprender que não se diz "temos uma presidenta".
Existe pedinte (do verbo pedir); ouvinte (de ouvir); falante (de falar); cantante (de cantar); ente (do verbo ser); crente (do verbo crer). São particípios ativos dos verbos que estão na raiz dessas palavras.
Quando dizemos que alguém tem uma capacidade ou desempenha habitualmente uma função, acrescentamos à raiz da palavra o sufixo: "ante", ou "ente" ou "inte", tanto em se tratando de homens quanto de mulheres. Assim é errado dizer-se: a estudanta, a cantanta, a pacienta; a crenta, a presidenta; a pedinta, a ouvinta, a dirigenta.
Concluindo: o Brasil tem uma Presidente."


A Academia Luso-Brasileira de Letras
fica na Rua Teixeira de Freitas, nº 5 / 3º andar
Lapa - Rio de Janeiro


Imagem extraída do Google

Um comentário:

Jorge Nascimento disse...

Legal isso, é esclarecedor,mas gostaria só de salientar uma coisinha: A língua que se fala no Brasil não é de forma alguma a língua portuguesa. Temos no Brasil uma série de palavras que são de origem lusitana sim, mas outras de origem nativa(índígena): Guarani, Niterói, Paraná, Tupi, Pavuna, Copacabana, Ipanema(água que não presta em Tupi-Guarani), Grajaú, Tijuca, Iguassu. Outras de origem Bantu: Tamanco, sapato, carimbo, caximbo, sunga, samba, tanga. ÁRABE: Alcântara, almeida, alquimia, Mesquita, Girafa, Arrecifes(Recife). Então, não podemos dizer literalmente, que falamos uma língua ´´portuguesa`` e sim Brasileira.