segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

MENSAGEM DE NATAL 2013 - O QUE É VIRTUAL?

Um dia eu me juntei a um amigo e ambos pegamos nossas respectivas mochilas, enchemos de roupas de frio usadas, porém em bom estado e fomos atrás de moradores de rua para distribuí-las, pessoalmente em uma noite fria. Distribuímos as peças e acabamos ficando mais tempo com um grupo de quatro - três homens e uma mulher - moradores sem teto nos quais a insanidade ainda não havia feito morada. Eram eles Leila, Afrânio, Renato e Antônio. Três deles dependentes químicos, mas um deles, nordestino, estava ali porque havia perdido o emprego e, com isso, a possibilidade de ter um teto. Já passava das 21 horas e eles ainda não tinham comido nada naquele dia. Juntamos, eu e meu amigo, os trocados que tínhamos nos bolsos e compramos um salgado pra cada um. A gratidão deles veio em forma de oração. Fizemos uma roda e a Leila pediu:
- Senhor, eu não tenho nada, apenas esse corpo que a ti pertence, mas peço que proteja esses nossos amigos que nos trouxeram o alimento de hoje.
Eu nunca mais esqueci dessas palavras nem dessa noite. Apesar de os rostos deles terem ficado gravados na minha memória, eu nunca mais os vi novamente. Sonho ainda em um dia poder fazer uma ceia para os moradores sem teto porque nesta época de puro consumismo, eles se tornam ainda mais invisíveis para a sociedade que mergulha em um mundo de faz-de-conta.
Feliz Natal, Leila, Afrânio, Renato e Antônio, onde quer que vocês estejam.
Agora, por favor, saia do mundo virtual por alguns minutos e leia a mensagem abaixo.


Entrei apressado e com muita fome no restaurante. Escolhi uma mesa bem afastada do movimento, pois queria aproveitar os poucos minutos de que dispunha naquele dia atribulado para comer e consertar alguns bugs de programação de um sistema que estava desenvolvendo, além de planejar minha viagem de férias, que há tempos não sei o que são. 

Pedi um filé de salmão com alcaparras na manteiga, uma salada e um suco de laranja, pois afinal de contas fome é fome, mas regime é regime, né?
Abri meu notebook e levei um susto com aquela voz baixinha atrás de mim:
-Tio, dá um trocado?
- Não tenho, menino.
- Só uma moedinha para comprar um pão.
- Está bem, compro um para você.

Para variar, minha caixa de entrada estava lotada de e-mails. Fico distraído vendo poesias, as formatações lindas, dando risadas com as piadas malucas. Ah! Essa música me leva a Londres e a boas lembranças de tempos idos.
- Tio, pede para colocar margarina e queijo também?

Percebo que o menino tinha ficado ali.
- OK, mas depois me deixe trabalhar, pois estou muito ocupado, tá?
Chega a minha refeição e junto com ela o meu constrangimento. Faço o pedido do menino, e o garçom me pergunta se quero que mande o garoto ir. Meus resquícios de consciência me impedem de dizer.  Digo que está tudo bem.
- Deixe-o ficar. Traga o pão e mais uma refeição decente para ele.
Então o menino se sentou à minha frente e perguntou:  
- Tio, o que está fazendo?
- Estou lendo uns e-mails.
- O que são e-mails?
- São mensagens eletrônicas mandadas por pessoas via Internet.

Sabia que ele não iria entender nada, mas a título de livrar-me de maiores questionários, disse:
- É como se fosse uma carta, só que via Internet.  
- Tio, você tem Internet?  
- Tenho sim, é essencial no mundo de hoje.
- O que é Internet, tio?
- É um local no computador onde podemos ver e ouvir muitas coisas, notícias, músicas, conhecer pessoas, ler, escrever, sonhar, trabalhar, aprender. Tem tudo no mundo virtual.
- E o que é  virtual, tio?

Resolvo dar uma explicação simplificada, novamente na certeza que ele pouco vai entender e  vai me liberar para comer minha refeição, sem culpas.
- Virtual é um local que imaginamos algo que não podemos pegar, tocar. É lá que criamos um monte de coisas que gostaríamos de fazer. Criamos nossas fantasias, transformamos o mundo em quase como queríamos que fosse.
- Legal isso. Gostei!
- Mocinho, você entendeu o que é virtual?
- Sim, tio, eu também vivo neste mundo virtual.
- Você tem computador?
- Não, mas meu mundo também é desse jeito... Virtual.

Minha mãe fica todo dia fora, só chega muito tarde, quase não a vejo.  Eu fico cuidando do meu irmão pequeno que vive chorando de fome, e eu dou água para ele pensar que é sopa.
Minha irmã mais velha sai todo dia, diz que vai vender o corpo, mas eu não entendo, pois ela sempre volta com o corpo.
Meu pai está na cadeia há muito tempo.
Mas sempre imagino nossa família toda junta em casa, muita comida muitos brinquedos de Natal, e eu indo ao colégio para virar médico um dia.
- Isto não é virtual, tio?

Fechei meu notebook, não antes que as lágrimas caíssem sobre o teclado.
Esperei que o menino terminasse de literalmente 'devorar' o prato dele, paguei a conta e dei o troco para o garoto, que me retribuiu com um dos mais belos e sinceros sorrisos que eu já recebi na vida, e com um 'Brigado tio, você é legal!'.
Ali, naquele instante, tive a maior prova do virtualismo insensato em que vivemos todos os dias, enquanto a realidade cruel rodeia de verdade, e fazemos de conta que não percebemos!
Você agora tem duas escolhas:
1 - Abrir os olhos para a dura realidade que nos cerca, arregaçar as mangas e tentar mudar alguma coisa, ou...
2 - Continuar vivendo alienadamente neste nosso mundinho virtual e enviar lindas mensagens de Natal para os amigos.

Se o significado do Natal ainda mora no seu coração, mude o mundo em 2014 e comece olhando para os lados, para o próximo, de verdade. 

quarta-feira, 27 de novembro de 2013

LU 4.8 - O PULSO AINDA PULSA

Como diz a música dos Titãs, que meu irmão Davi, muito especialmente dedicou à minha pessoa e que resume a situação atual da minha saúde, o pulso ainda pulsa. Devagar, mas pulsa.

Talvez 2013 feche com o início da fatídica quimioterapia, mas, vou levando.

Chegar aos 48 foi algo jamais imaginado e, agora que cheguei até aqui, o objetivo é tentar manter alguma qualidade de vida. O resto, só Deus sabe...
Este ano, comemorei ao lado da única pessoa que importa, meu filho, e não deu pra comer sushi. Quebrei a tradição, mas depois eu desconto, tudo a seu tempo.

sábado, 8 de junho de 2013

"PRA NÃO DIZER QUE NÃO FALEI DAS FLORES"


Quem acompanha os meus blogs sabe


 que vivo reclamando do desmatamento,


 do lixo nas ruas, dos buracos, das queimadas,


 da ignorância de boa parte do povo de Marambaia,


este pedaço esquecido do mundo e fora do mapa,


mas, "pra não dizer que não falei das flores",

selecionei algumas belas imagens,


 daqui mesmo de Marambaia,


 para provar que - não sei por quanto tempo -



 ainda existe beleza aqui.
E que, embora o concreto avance feroz e desenfreado, a vida resiste com toda a sua força.
E a flor ainda vencerá o canhão.


Pra não dizer que não falei das flores
Geraldo Vandré
Caminhando e cantando
E seguindo a canção
Somos todos iguais
Braços dados ou não
Nas escolas, nas ruas
Campos, construções
Caminhando e cantando
E seguindo a canção

Vem, vamos embora
Que esperar não é saber
Quem sabe faz a hora
Não espera acontecer

Pelos campos há fome
Em grandes plantações
Pelas ruas marchando
Indecisos cordões
Ainda fazem da flor
Seu mais forte refrão
E acreditam nas flores
Vencendo o canhão

Vem, vamos embora
Que esperar não é saber
Quem sabe faz a hora
Não espera acontecer

Há soldados armados
Amados ou não
Quase todos perdidos
De armas na mão
Nos quartéis lhes ensinam
Uma antiga lição:
De morrer pela pátria
E viver sem razão

Vem, vamos embora
Que esperar não é saber
Quem sabe faz a hora
Não espera acontecer

Nas escolas, nas ruas
Campos, construções
Somos todos soldados
Armados ou não
Caminhando e cantando
E seguindo a canção
Somos todos iguais
Braços dados ou não

Os amores na mente
As flores no chão
A certeza na frente
A história na mão
Caminhando e cantando
E seguindo a canção
Aprendendo e ensinando
Uma nova lição

Vem, vamos embora
Que esperar não é saber
Quem sabe faz a hora
Não espera acontecer

Fotos de Lucia Andrade


terça-feira, 4 de junho de 2013

DOMINGO É DIA DE CINEMA - 16 DE JUNHO DE 2013


Programa imperdível para o dia 16/06/2013, mais um DOMINGO É DIA DE CINEMA no ODEON PETROBRAS, no Centro do Rio de Janeiro, às 09 horas, só R$ 2,00 - isso mesmo, só DOIS REAIS.
Filme bom com um grande debate no final, com certeza. O Brasil precisa disso, de cabeças pensantes.
GALERA, NÃO PERCA!
PORQUE É MUUUUUUUUUITO BOM!
No último que eu fui, eu ri, chorei e amei. Foi no filme INCÊNDIOS e um dos debatedores nesse dia foi o cartunista Carlos Latuff. Todos os debatedores são de primeiríssima linha, gente com cérebro, coisa bonita de ver e ouvir.

sábado, 1 de junho de 2013

ECOPONTO MARAMBAIA VILLE RECICLANDO - 15º CAMINHÃO


Ecoponto do Condomínio Marambaia Ville enviando o 15º caminhão de material para reciclagem em 04 de Abril de 2013. Mais de 600 kg de material que iria para o lixo, foi coletado e destinado à reciclagem, poupando assim os recursos naturais.
Quem coletou desta vez foi o pessoal da Coopbrarecicle.
Filmado e editado por Lucia Andrade em 21/05/2013 - Itaboraí, RJ.

ECOPONTO DO MARAMBAIA VILLE - COLETA SELETIVA DO DIA 19/12/2012


A equipe do Ecoponto do Condomínio Marambaia Ville aproveitou que o pessoal da manutenção do condomínio estava limpando os terrenos baldios e fez uma verdadeira faxina, retirando muitas garrafas pet e demais resíduos jogados nos terrenos que ainda não têm casas. Nesse dia, 19/12/12, tivemos que dar várias viagens para coletar tudo e, como podem ver nas imagens, até quem estava filmando, acabou coletando também.
Filmado, coletado e editado por Lucia Andrade - Itaboraí, RJ

REVITALIZAÇÃO DA ÁREA VERDE DO MARAMBAIA VILLE


O projeto de revitalização da área verde do Condomínio Marambaia Ville foi criado em 2010, pela proprietária Helena, também fundadora do Ecoponto dentro do mesmo condomínio. Com a ajuda profissional do senhor Manoel e de suas mãos abençoadas, as mudas estão crescendo e poderiam crescer ainda mais rápido não fosse a falta de esclarecimento de alguns moradores que jogam lixo e fazem queimadas no local. Ali foram plantadas mudas de pau ferro, goiabeira, jaqueira, limoeiro, mangueira, babosa, aroeira, seriguela - o pé de café, o coqueiro, o cajueiro e o abacateiro foram mortos -, amoreira, pé de urucum, pitangueira, pé de acerola e guando. A área verde já existia, porém, apenas com mato e árvores queimadas. Agora, existe a esperança de uma área realmente verde que será de muita utilidade para os moradores e as futuras gerações por proporcionar sombra e frutos.
Filmado e editado por Lucia Andrade em 28/04/2013.

domingo, 19 de maio de 2013

ACESSIBILIDADE NO SABOIA


Fiz esse vídeo porque gostei muito da ideia do banheiro adaptado deles. Para alunos, visitantes e demais frequentadores do Centro Educacional Saboia cadeirantes ou com necessidades especiais foi uma ótima solução que os diretores encontraram. Nota 1000!

LIDOM E SUAS NETAS


Dia das Mães eu fui pra Maricá e lá conheci meus netos e bisnetos. Essas gatinhas fofas do vídeo, em breve estarão disponíveis para adoção e meu filhote ficará com o vídeo de lembrança.

QUEIMADA NA ÁREA VERDE DO MARAMBAIA VILLE


Bastou o pessoal da manutenção do Condomínio Marambaia Ville roçar o mato, para alguém atear fogo e deixar o que deveria ser verde em paisagem queimada e feia. Continuo dizendo: tem gente que constrói e gente que destrói.

segunda-feira, 29 de abril de 2013

LIDOM PROMETE COPIAR


Em entrevista, Lidom explica porque não gosta de copiar, fala do vídeo feito por sua mãe para o Youtube e promete melhorar nas cópias. Além disso, mostra os quadros pintados por ele.

sábado, 20 de abril de 2013

COPIOU? POR LUCIA ANDRADE


Copiou?

Meu filho não quer copiar.
O Lidom não quer copiar!
A professora veio reclamar:
“Seu filho não quer copiar.”
O que é que eu vou inventar?
Se meu filho não quer copiar?
Ao vivo eu vou mandar
Pra galera copiar:
O Lidom não quer copiar.
Na escola ele só quer merendar.
O caderno em branco vai ficar?
Essa moleza vai acabar
Porque se ele não copiar
O vd eu vou gravar,
Pra geral compartilhar,
Meu filho não quer copiar!

quarta-feira, 13 de março de 2013

ECOPONTO DO MARAMBAIA VILLE COLETA SELETIVA


Mulherada do Ecoponto do Condomínio Marambaia Ville recolhendo um fogão com a ajuda de um voluntário, o Cacau e assim, diminuindo o lixo dentro do condomínio e no bairro todo. Aproveito para agradecer aqui a todos e todas que têm ajudado, ligado, participado, colaborado, doado... Marilda e Lucy já têm até fã clube, com direito à água gelada, cafezinho, sanduíche e muito mais. Valeu pela força, pessoal! Estamos trabalhando muito pra fazer um projeto ainda melhor. E a corrente do bem só faz crescer...
"SE DEUS É POR NÓS, QUEM SERÁ CONTRA NÓS?"

LIXÃO EM MARAMBAIA

Bom, vocês sabem que o Woodward, meu celular, tem zero pixels, e que minha câmera já era, deu pau. Mesmo assim, eu fiz este registro e postei no meu canal do Youtube para que as pessoas vejam os lixões que estão se formando em Marambaia. Esses bolsões sim, trazem roedores e focos de dengue. Em breve, terei um equipamento melhor para fazer muitos outros filmes.

segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

VOTEM NO MEU ROTEIRO PENSAR SUSTENTÁVEL


Amig@s, agora realmente está valendo.
Por favor, passem lá e votem no meu roteiro
PENSAR SUSTENTÁVEL.
É só se cadastrar e votar.
O link é

Para evitar fraude, só pode votar uma vez por CPF.
Deem uma força, valeu?!


Imagem extraída do Google.

sábado, 26 de janeiro de 2013

PARA @S COMP@S

"SE EU LUTAR,
SIGA-ME.
SE EU MORRER,
VINGA-ME.
SE EU FUGIR DA GUERRA,
MATA-ME!"


Imagem extraída do Google

segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

VOTE EM MIM NO FILMA BRASIL 2012

Galera, esse é o meu preview para o Filma Brasil 2012, um concurso de curtas, no qual o primeiro colocado receberá uma verba para fazer o filme. Meu roteiro PENSAR SUSTENTÁVEL está inscrito e a votação é aberta ao público e vale ponto. No portal do Projeto Filma Brasil, vocês encontrarão o meu roteiro, justificativa e todas as informações. Então, pessoal, dá uma força aí e vota, por favor, se achar que o meu roteiro tá bom. É a primeira vez que concorro e estou aprendendo bastante com todo o processo do concurso. Valeu, amig@s!


O sítio do Filma Brasil é esse aí embaixo. Conto com vocês!

quinta-feira, 17 de janeiro de 2013

DESISTIR? POR CORA CORALINA


Imagem extraída do Facebook.

FRASES DO LIVRO "A CABANA"

Um dos últimos livros que li, foi A CABANA, do escritor canadense WILLIAN P. YOUNG e este livro me marcou bastante. Me mostrou, como já disse em uma postagem anterior, uma versão de Deus inusitada e coerente ao mesmo tempo.  Separei alguns trechos deste livro para vocês e, quem ainda não leu, leia, pois vale a pena. Os trechos a seguir são somente para dar  um gostinho.



Pág. 135
- Sempre me perguntei  por que os homens estão no comando – ponderou Mack. – Os homens parecem ser a causa de muita dor no mundo. Cometem a maior parte dos crimes e muitos são contra mulheres e – ele fez uma pausa – crianças.
- As mulheres – continuou Jesus enquanto pegava uma pedra e também a fazia ricochetear na água – nos deram as costas em busca de outro relacionamento, ao passo que os homens viraram-se para eles e para o chão. O mundo, em vários sentidos, seria um lugar muito mais tranquilo e gentil se as mulheres governassem. Haveria muito menos crianças sacrificadas aos deuses da cobiça e do poder.

Nada nos deixa tão solitários quanto nossos segredos.
Paul Tournier

A alma é curada ao estar com crianças.
Fedor Dostoievski

A tristeza é um muro entre dois jardins.
Khalil Gibran

... não importa qual seja o poder de Deus, o primeiro aspecto de Deus jamais é o do Senhor absoluto, do Todo-Poderoso. É o do Deus que se coloca no nosso nível humano e se limita.
Jacques Ellul – Anarchy and Christianity

Rezemos para que a raça humana jamais escape da Terra para espalhar sua iniquidade em outros lugares.
C. S. Lewis

Crescer significa mudar e mudar envolve riscos, uma passagem do conhecido para o desconhecido.
Autor desconhecido

Quem decidir se colocar como juiz da Verdade e do Conhecimento é naufragado pela gargalhada dos deuses.
Albert Einstein

Ah, minha alma, prepare-se para encontrar Aquele que sabe fazer perguntas.
T. S. Eliot

Os homens jamais fazem o mal tão completamente e com tanta alegria como quando o fazem a partir de uma convicção religiosa.
Blaise Pascal

A falsidade tem uma infinidade de combinações, mas a verdade só tem um modo de ser.
Jean-Jacques Rousseau

Deus é um Verbo.
Buckminster Fuller

Um Deus infinito pode se dar inteiro a cada um de seus filhos. Ele não se distribui de modo que cada um tenha uma parte, mas a cada um ele se dá inteiro, tão integralmente como se não houvesse outros.
A. W. Tozer

Não há sofrimento na Terra que o Céu não possa curar.
Autor desconhecido

sábado, 12 de janeiro de 2013

IMAGENS DO RIO

Vista do Palácio Gustavo Capanema.

Vista de outra janela do Palácio Gustavo Capanema.

Mais uma foto com vista do Palácio Gustavo Capanema.

Av. Francisco Bicalho.


Av. Presidente Vargas

Av. Presidente Vargas

Av. Presidente Vargas

Av. Rio Branco

Av. Primeiro de Março



Av. Rio Branco

Av. Primeiro de Março

Av. Primeiro de Março


Av. Primeiro de Março

Rua Sete de Setembro

Av. Primeiro de Março. Ao fundo, a cúpula do Palácio Tiradentes e mais a frente, o Paço Imperial.

Grafites nos pilares do Elevado da Perimetral, na Praça XV.

Ponte Rio-Niterói

Ponte Rio-Niterói

Ponte Rio-Niterói

Mergulhão da Praça XV

Praça XV

Praça XV

Praça XV

Grafites nos pilares do Elevado da Perimetral, na Praça XV

Av. Primeiro de Março

quarta-feira, 9 de janeiro de 2013

DEF´RIO 95 E CEPDE/RJ


Dia destes estava eu elaborando um currículo e tive que dividi-lo em áreas. E na área social, encontrei dois eventos que me trazem excelentes recordações. São eles a DEF´RIO 95 e o CEPDE/RJ - Conselho Estadual para Política de Integração da Pessoa Portadora de Deficiência no Palácio Guanabara. Fazer parte deste conselho, me acrescentou muito. Todos os membros tinham uma bagagem fantástica e o firme propósito de encontrar soluções para os portadores de necessidades especiais. Lá, eu conheci pessoas como Julita Lemgruber, Oswaldo Deleuze e Candida Carvalheira.

                                  





Mas foi na DEF´RIO 95 que conheci a hoje Deputada Federal e amiga - tanto que a coloquei como personagem em um de meus livros - Rosinha da Adefal, ou Roseane, para os íntimos. Para mim, ela é um exemplo de pessoa e de mulher e eu a admiro muito por sua postura e coragem.

quinta-feira, 3 de janeiro de 2013

COMISSÃO DE DIREITOS HUMANOS DA ALERJ

Agradeço aqui a atenção e  apoio da Comissão de Direitos Humanos da ALERJ e ao pessoal do gabinete do Deputado Estadual Marcelo Freixo pela atenção ao nosso caso aqui em Itaboraí. A partir de agora, eles também estão acompanhando os acontecimentos. Agradeço da mesma forma aos meus amigos para os quais compartilhei o vídeo. Se algo nos acontecer, já sabem o que fazer. Fiquem com Deus.

terça-feira, 1 de janeiro de 2013

MINHA MÃE, MINHA HEROÍNA


Desde que eu era criança, minha mãe, dona Helena, já era a minha heroína. Uma vez, manejando o revólver 22 do meu pai, ela botou um tarado pra correr. E nós, eu e minhas irmãs, aprendemos com ela que não era preciso arma de fogo para evitar que um homem batesse em uma mulher. Ela insuflava todas as mulheres do bairro. Os maridos não sabiam o que estava acontecendo, mas o fato era que as lições da dona Helena estavam fazendo efeito e elas não queriam apanhar mais. E para as filhas, dona Helena sempre falou:
"Jamais deixem um homem encostar a mão em vocês!"

E assim tem sido. Ela mesma, recém casada ainda, viu quando meu pai mostrou seu lado machista e disse que ela precisava levar uma surra. Pra quê?! A faca ficou cravada na parede e os pratos, panelas e utensílios  da casa voaram atrás dele, enquanto ele corria. Hoje, mais uma vez, a heroína surgiu para me defender, quando um desses homens de mentalidade ultrapassada tentou me agredir. Ela veio em minha defesa, como a leoa que sempre foi e que nos ensinou a ser. Sempre fui muito doente e não fosse por ela, eu hoje não estaria aqui. Foi ela quem nos ensinou a viver com coragem e independência. Amo você, minha mãe, e hoje, mais que nunca, te admiro. Para você a nossa música:



"Onde estiver, estou!"