sábado, 8 de junho de 2013

"PRA NÃO DIZER QUE NÃO FALEI DAS FLORES"


Quem acompanha os meus blogs sabe


 que vivo reclamando do desmatamento,


 do lixo nas ruas, dos buracos, das queimadas,


 da ignorância de boa parte do povo de Marambaia,


este pedaço esquecido do mundo e fora do mapa,


mas, "pra não dizer que não falei das flores",

selecionei algumas belas imagens,


 daqui mesmo de Marambaia,


 para provar que - não sei por quanto tempo -



 ainda existe beleza aqui.
E que, embora o concreto avance feroz e desenfreado, a vida resiste com toda a sua força.
E a flor ainda vencerá o canhão.


Pra não dizer que não falei das flores
Geraldo Vandré
Caminhando e cantando
E seguindo a canção
Somos todos iguais
Braços dados ou não
Nas escolas, nas ruas
Campos, construções
Caminhando e cantando
E seguindo a canção

Vem, vamos embora
Que esperar não é saber
Quem sabe faz a hora
Não espera acontecer

Pelos campos há fome
Em grandes plantações
Pelas ruas marchando
Indecisos cordões
Ainda fazem da flor
Seu mais forte refrão
E acreditam nas flores
Vencendo o canhão

Vem, vamos embora
Que esperar não é saber
Quem sabe faz a hora
Não espera acontecer

Há soldados armados
Amados ou não
Quase todos perdidos
De armas na mão
Nos quartéis lhes ensinam
Uma antiga lição:
De morrer pela pátria
E viver sem razão

Vem, vamos embora
Que esperar não é saber
Quem sabe faz a hora
Não espera acontecer

Nas escolas, nas ruas
Campos, construções
Somos todos soldados
Armados ou não
Caminhando e cantando
E seguindo a canção
Somos todos iguais
Braços dados ou não

Os amores na mente
As flores no chão
A certeza na frente
A história na mão
Caminhando e cantando
E seguindo a canção
Aprendendo e ensinando
Uma nova lição

Vem, vamos embora
Que esperar não é saber
Quem sabe faz a hora
Não espera acontecer

Fotos de Lucia Andrade


Nenhum comentário: