quinta-feira, 17 de setembro de 2015

O EFEITO DANIEL ARENAS


O Efeito Daniel Arenas


Dizem que existe o Efeito Borboleta, segundo o qual o bater de asas de uma borboleta no Brasil pode desencadear uma sequência de fenômenos meteorológicos que provocarão um tornado no Texas.
Pois bem, não sendo cientista, não tenho como comprovar a veracidade desta teoria, porém, como simples mortal do sexo feminino, posso tecer, com conhecimento de causa, toda e qualquer teoria sobre o Efeito Daniel Arenas. Dá pra sentir na pele, no corpo, no espírito, aqui no Brasil, no México, na Colômbia, nos EUA, na Espanha, ou em qualquer outra parte do mundo o efeito que nos causa ver Daniel Arenas beijar. A mensagem para o cérebro é automática e uma dose cavalar de endorfina é liberada. O efeito? Sensação de felicidade, prazer, euforia. Vontade de pegar o marido, namorado ou seja lá o que for e beijar muito até perder o fôlego. Vem cá Néném - faz de conta que é o Octavio Narvaez -, joga na cama e pede para ele te chamar de Maricruz ou até de lagartixa. Fala sério, o cara tem pegada! E detalhe: não quero nem ver a hora em que a Televisa decidir passar por cima do conservadorismo da sociedade mexicana e liberar beijo de língua. As mina vão pirar. EU QUERO ISSO PRA MIM!
Quando estou muito estressada ou preocupada - GOVERNO BRASILEIRO ACHACANDO O POVO -, basta soltar o player dos beijos de Octavio e Maricruz, para os problemas desaparecerem momentaneamente. A utopia suplanta a realidade pelo tempo que quiser. E a utopia pode sim ser utilizada na prática, como já exemplificado acima. Um pouco de fantasia, salvo as devidas proporções, não faz mal a ninguém.
Em uma televisão alienante e quase totalmente desinteressante, Daniel Arenas traz uma limpidez que há tempos não se via, e a prova disso é a audiência de suas últimas novelas. Ele consegue impor sua personalidade a qualquer personagem. E aí as bases tremem. Efeito Borboleta? Não. É o Efeito Daniel Arenas.
Diante disto surge a indagação: mas isso também não é um instrumento de alienação? Pode ser dependendo da atitude de nós telespectadoras. Se ficarmos apenas sonhando e desejando os beijos de seus personagens, realmente nada vai acontecer e talvez jamais experimentemos um beijo apaixonado como os do nosso querido Daniel. Mas se usarmos essa energia para beijar nossos parceiros reais, com paixão, se usarmos a busca incessante do amor, a vontade de viver, de acordar sorrindo, dançando, sonhando com um mundo melhor, mais justo e com pessoas mais puras o efeito transformador virá. Até porque ele já veio. Sob o Efeito Daniel Arenas, o mundo já não é mais o mesmo porque em algum canto do planeta, alguém está vendo Octavio beijar Maricruz, Willy beijar Lucía, Pablo beijar Esmeralda…


by Lucia Andrade (ao som de Everybody´s Free / When doves cry with Quindon Tarver)

Imagem www.youtube.com

Nenhum comentário: