terça-feira, 13 de outubro de 2015

Fanfiction Amorcito Corazón - Willy sem saída - parte 2


por Lucia Andrade




Willy caminhou sem rumo certo. Talvez pela primeira vez em sua vida, não soubesse o que fazer. Sentia-se encurralado. Em seu íntimo sabia que Ricky estava metido no sumiço do dinheiro mas não tinha como provar e mesmo que tivesse, não poderia dar este desgosto a Lala. Exatamente no momento em que pensava isso, o telefone tocou. Era Hortensia. Não tinha mais como fugir dela, agora que teria que entregar o Willy Móvil e que não tinha o dinheiro para pagá-la. Atendeu.
- Willy! Temos que conversar! Você vem me evitando insistentemente. Eu vou até a sua casa.
- Não precisa, eu vou aí mais tarde.
- Virá mesmo ou é só mais uma de suas desculpas? Lembre-se de que fez um trato comigo e eu cumpri a minha parte. Agora cumpra a sua - Willy fechou os olhos e suspirou profundamente.
- Mais tarde nos vemos.
- Estarei te esperando - ele guardou o celular e passou as mãos pelo rosto. Sentia-se sozinho e perdido, completamente perdido. Não conseguia fazer as coisas que fazia antes sem sentir culpa. Desde que conhecera Lucía, não era mais o mesmo. De repente, perdeu-se nas lembranças com Lucía. Se pelo menos ela lhe desse alguma esperança, por menor que fosse, ele enfrentaria Hortensia. Por Lucía, pelo amor que sentia por Lucía, tinha que encontrar uma saída. E ela lhe daria forças. Contaria a verdade, toda a verdade sobre o trato que havia feito com Hortensia e porque o fez. Sem pensar mais, rumou para a Casa Hogar.

Foi a própria Lucía quem abriu a porta. Aparentando surpresa, ele perguntou:
- Willy? O que faz aqui…?
- Lucía, eu preciso muito falar com você. É muito importante, por favor… - Quando Lucía ia responder, bateram na porta e ela foi abrir. Era Fernando. Eles cumprimentaram-se.
- Willy, Fernando veio me buscar porque precisamos resolver um problema. Não posso falar com você agora.
- Mas, Lucía, é muito importante, por favor - Lucía pegou a bolsa, pronta para sair. Willy pegou no braço dela - Lucía, me escuta… - Ela se desvencilhou.
- Agora eu não posso. Outra hora talvez. Ele fez menção de insistir, mas Fernando se pôs na frente de Lucía.
- Willy, não insista. Mais tarde ou amanhã vocês conversam. Eu preciso que Lucía me ajude agora a resolver um problema sério. Depois, com calma, você conversa com ela - Lucía assentiu com a cabeça e saiu, seguida por Fernando. Willy ficou parado no meio da sala. Olhou ao redor. Lucía já não o amava mais. Saiu dali em direção à cantina. Se iria cumprir o trato com Hortensia, então não iria totalmente sóbrio. Já não tinha mais nada a perder porque agora tinha a certeza de que tinha perdido Lucía para sempre.
No fim da tarde Hortensia ligou novamente. Willy, sem se importar mais, atendeu.
- Willy! Onde você está?! Estou te esperando.

- Eu já vou. Vou só passar em casa, tomar um banho e vou para aí - sem esperar resposta, ele desligou o telefone. Encheu o copo e bebeu.

Nenhum comentário: